Artigos Recentes

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Tori Johnson, o herói gay da Austrália

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 - 0 Comments


Na sociedade por muito tempo os homossexuais foram menosprezados e vistos como o elo mais fraco, que sofrem discriminação e ficam calados. Mas se alguém ouvir novamente essa história é preciso contar sobre Tori Johnson, que está sendo visto como um herói na Austrália.
Essa semana foi noticiado em todo mundo que um homem armado fez várias pessoas reféns em um café em Sidney na Austrália, a história em evidência é o comportamento heroico de um dos funcionários gays do estabelecimento que salvou várias vidas. 
O gay assumido Tori Johnson era gerente da Lindt Chocolat Café, tinha 34 anos de idade e estava trabalhando no local desde outubro de 2012. Ele foi morto após atacar Haron Monis, o pistoleiro que fez 17 pessoas de reféns no café onde Tori trabalhava.

Segundo informações da polícia de Sydney, Tori lutou com Monis tentando tirar a espingarda das mãos do bandido e assim dando tempo para que os reféns escapassem, porém, durante a luta ele foi baleado, o tiro fez com que a polícia invadisse o café, Tori não sobreviveu ao ferimento e faleceu mais tarde no hospital

A comunidade LGBT da Austrália está comparando Tori a Mark Bingham, o passageiro gay que liderou o ataque que derrubou United Airlines Flight 93, que foi sequestrado em 9/11, em vez de permitir que o avião voasse para outro destino.


"Sua ação certamente salvou muitas vidas," 
disse Don Baxter da Federação Australiana de Organizações AIDS.



"Ele era um grande embaixador para a nossa empresa e da loja que ele conseguiu, que ele se preocupava com paixão. Ele era um profissional dedicado, que sempre construiu um grande relacionamento com seus clientes e foi muito apreciado pela equipe da Lindt." dizia o comunicado no Facebook do Café onde Tori trabalhava.

Tori morava com seu parceiro Thomas Zinn e já estavam juntos há 14 anos, eles moravam juntos com os pais de Tori que ficaram muito abalados com a morte de seu filho e só conseguiram divulgar uma pequena nota para a imprensa, onde deixaram claro o orgulho que estavam sentindo de seu filho.


"Estamos muito orgulhosos do nosso belo rapaz Tori, ele saiu desta terra, mas sempre estará em nossas memórias como o mais incrível parceiro de vida, filho e irmão que nunca poderia desejar." dizia a nota.


O primeiro-ministro da Austrália Tony Abbott também escreveu uma nota sobre Tori Johnson, e foi colocar flores no memorial improvisado que surgiu do lado de fora do café. Na nota o Abbott fala sobre a história 

Sempre que publicamos histórias sobre os feitos extraordinários de homens gays, alguém inevitavelmente deixa um comentário perguntando: "Que diferença faz se ele era gay?".  Durante anos - durante séculos, na verdade - homens gays foram chamados amores-perfeitos. Eles têm sido caracterizados como fracos, como ineficazes e covardes. Eles foram pintados como promíscuos, como prostitutos, e até mesmo como predadores de crianças. A verdade, é claro, sempre foi algo completamente diferente, mas porque eles ficaram no armário, ninguém sabia que o herói de guerra, ou a estrela de cinema, ou o atleta que admirava era gay.

As pessoas estão finalmente se assumindo, e gays estão sendo aceitos como parte do enredo mundial. Mas a luta está longe de terminar. Portanto, até que a igualdade LGBT seja alcançada, continuaremos a elogiar cada história LGBT de sucesso, não apenas cada herói, mas cada ator, atleta, e político, cada empresário, cada clérigo, todo marido fiel e pai amoroso. Ainda precisamos mostrar LGBT bem sucedidos como exemplos, para que aos poucos o preconceito da sociedade com os LGBT de acabem Precisamos continuar a contar suas histórias até que tenhamos posto um fim à mentira - a mentira maldita - que os LGBT são de alguma forma seres "menores".





Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Ator homossexual é encontrado morto em João Pessoa

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014 - 0 Comments


Mais uma morte de um homossexual em João Pessoa, dessa vez foi um conhecido da mídia, o ator e diretor Marcos Fábio Costa Pinto, de 41 anos, encontrado nessa terça-feira, 16 de dezembro, dentro do apartamento onde ele morava, no Centro de João Pessoa. O ator havia sido visto pela última vez no sábado (13) e segundo o relato de testemunha, entrou em casa acompanhado de outro rapaz.

Fábio era conhecido pelas inúmeras peças infantis realizadas em pelo menos 15 anos de teatro e também pelas participações em diversas edições da 'Paixão de Cristo', na capital. Segundo informações da polícia o corpo encontrava uma amarra na região do pescoço. De acordo com o delegado de homicídios Reinaldo Nóbrega, a família relatou em depoimentos que alguns objetos de valor não foram achados no apartamento da vítima, o que inclui a hipótese de latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Reinaldo explicou também que o corpo do ator apresentava perfurações de bala, indícios de luta corporal e marcas possivelmente provocadas por objetos cortantes. Apesar disso, ele falou que somente o trabalho da perícia da Polícia Civil que vai esclarecer os detalhes.

A polícia foi informada do fato pelos moradores que sentiram um mau cheiro exalando de dentro do apartamento da vítima. O corpo já estava em estado de decomposição e isso torna difícil explicar a causa da morte. As imagens das câmeras de segurança do prédio serão entregues a polícia, para serem usadas na investigação do assassinato. O corpo do ator foi levado para a Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (GEMOL), na capital, onde um necropsia deverá ser feita para esclarecer as causas da morte e circunstâncias do assassinato.

A morte de Fábio Pinto faz levantar o debate dos crimes cometidos contra os homossexuais no país, a Paraíba nos últimos anos tem estado no topo do ranking dos crimes homofóbicos no Brasil. Mesmo com o crescimento de políticas para a população LGBT, a homofobia ainda é algo existente no cotidiano da sociedade, e os crimes contra homossexuais continuam a aumentar.

Amanhã, dia 17 de dezembro, o senado federal deverá votar uma proposta de emenda que tipifique a homofobia como crime hediondo, a senadora Ana Rita (PT-ES) protocolou na última sexta-feira quatro emendas ao projeto do novo Código. A proposta de modificação prevê o aumento da pena para crimes de lesão corporal, lesão corporal seguida de morte, tortura e preconceito, acrescentando a homofobia a outras formas de discriminação já previstas em lei como raça, e religão.  Para os crimes de lesão corporal e lesão corporal seguida de morte seria acrescido um terço da pena em caso de homofobia. Para o crime de injúria, a pena em caso de discriminação passaria de seis meses a um ano para um a três anos. Em caso de tortura, a pena seria de quatro a dez anos e o crime de discriminação seria punido com prisão de um a cinco anos.

Segundo Roberto Maia novo coordenador LGBT da Coordenadoria Municipal de promoção à Cidadania LGBT e Igualdade Racial de João Pessoa é preciso averiguar os fatos por causa da forma como o crime ocorreu, ele conta que entrou em contato com o delegado de crimes homofóbicos da capital e que em breve poderemos contar com um Conselho Municipal LGBT.

"Precisamos averiguar todos os fatos para verificar se houve crime homofóbico, pois há relatos e indícios de requintes de crueldade no caso. Assim acionamos ainda hoje a noite um diálogo com o delegado de Crimes Homofóbicos Marcelo Falcone para que o mesmo possa dialogar com as autoridades responsáveis pelo caso nessa quarta feira, já na parte da manhã. No próximo ano devemos implantar o Conselho Municipal LGBT , bem como focar em campanha institucional e material informativo no enfrentamento a Lesbihomotransfobia, como também precisamos traçar uma linha de cuidado intersetorial na proteção a população LGBT em nosso município, " disse Roberto Maia.
No próximo dia 22 de dezembro a Coordenadoria estará reunida com a sociedade civil e as diversas secretarias pela manhã para planejarem as ações para o ano de 2015 em pauta está ações de combate a Lesbihomotransfobia na capital da Paraíba.


Willamys Guthyers
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Documentário conta a história da vida de uma transexual de Uganda

terça-feira, 16 de dezembro de 2014 - 0 Comments

Cleopatra Kumbugu The Pearl of Africa
O documentário "The Pearl of África" ou em uma tradução para o português 'A pérola da África" conta a história de Cléopatra Kumbugu, uma mulher transexual que após ter sua identidade de gênero revelada teve que fugir para outro país e hoje luta pelo reconhecimento de seus direitos em seu país de origem. 

Mais informações »

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

DaddyHunt - O novo aplicativo gay do momento

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 - 0 Comments

Daddy Hunt App

Os usuários do aplicativo gay Grindr irão adorar esse novo aplicativo, o "DaddyHunt" tem como objetivo principal ajudar  gays mais novos a encontrarem gays mais velhos, também chamados de "Daddy".Os jovens que se apaixonam por homens mais velhos são chamados de "Daddy Lovers", e esses são o público alvo do aplicativo

O aplicativo foi criado a partir do site da comunidade de relacionamentos de mesmo nome (hwww.daddyhunt.com/) que já conta com 500 mil membros, com o slogan  "A experiência é importante" o app pretende fazer a união entre os mais velhos e os mais novos, através de fotos do dia-a-dia como selfies e também mostra quem interessante está usando o aplicativo próximo ao usuário (através da geolocalização) que pode optar por seguir ou não. Quando o usuário é seguido tudo que ele posta no aplicativo é visto pelos seus seguidores que podem tentar marcar um encontro.
Mas o aplicativo também tem regras, ele exige que os usuários assinem um código de respeito mútuo. Isso evita que aconteça ofensas entre alguns usuários e se distingue de diversos aplicativos gays disponíveis que postam fotos o tempo todo de nudez. Em sua descrição no Itunes fica claro que fotos que mostrarem alguma nudez ou conotação sexual serão removidas imediatamente.

O aplicativo vem com um 'FotoFeed' para ver e compartilhar fotos com outros caçadores e Daddies, nele é possível curtir e comentar as fotos. Além de poder conversar em um chat particular, algo que não poderia faltar em um aplicativo como esse.

 A versão Premium do aplicativo deixa o usuário ver até duas vezes mais homens do que seria possível na versão gratuita. Além de ter um histórico de mensagens estendido e ver quem está online. 
aplicativo deve ser usado apenas por homens com mais de 18 anos de idade.  Infelizmente o aplicativo só está disponível no Itunes.
Apesar o aplicativo ter sido criado visando o público americno, nós testamos e tem vários usuários no Brasil em busca de um companheiro mais velho.
"Homens como Tom Ford, Dustin Lance Black, Jared Leto e Murray Bartlett (Dom em olhar da HBO), têm ajudado a comunidade gay a repensar o que significa ficar mais velho. Eu queria criar um aplicativo que não só iria ligar os gays, mas desafiar noções ultrapassadas sobre a idade em relacionamentos homossexuais. " disse Carl Sandler criador do aplicativo.
Baixe o aplicativo:
Itunes
Abaixo confiram o teaser de divulgação do aplicativo:

Willamys Guthyers
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

BABYBI - A melhor festa de Dezembro

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014 - 0 Comments

Babybi


A festa BABYBI tem uma temática alternativa e promete fazer os fãs da música POP dançarem bastante, com os maiores hits desse ano e até mesmo os antigos que nunca saem da cabeça. O evento também trará o estilo Psy, dando um estivo Rave para a festa. A Dance Music, o Electro-rock e a House Music são alguns dos ritmos que não vão faltar na BABYBI.

Para uma ótima apresentação de música eletrônica. foram escolhidos DJ’s renomados de João Pessoa, a seleção de atrações conta com DJ Raphael Hellan (conhecido por tocar em diversas festas da capital e nas boates Fox Club e Sky Club), DJ John Kennedy (Organizador da festa SEVEN e residente da Boate Frederico's Lounge), DJ Monik Penaforte (Conhecida no cenário das festas culturais de João Pessoa) e Magally Mel  (Drag Queen e Humorista atração fixa das boates Vogue e ex-integrante do Pastoril Profano) que fará seu Pocket Show.

O diferencial principal da BABYBI é retratar metodicamente cada detalhe baseado nos clipes das Divas da música POP. Essa é a primeira de muitas festas que viram, o tema dessa edição é o clipe T.G.I.F da cantora Katy Perry.

A BABYBI acontece no dia 26 de dezembro (Sexta-feira) a partir das 23h na Vila do Porto, situada na Praça de São Frei Pedro Gonçalves, nº 08, Varadouro, em João Pessoa. A venda antecipada dos ingressos acontece na loja Vida Real no Mag shopping.

Abaixo confiram o teaser da festa:



Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Paraíba fica em 5º lugar no Nordeste em número de uniões homoafetivas

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014 - 0 Comments

casal gay

Segundo uma pesquisa recente o Estado da Paraíba ficou em 5º lugar em números de casamentos homoafetivos realizados na região do nordeste. Em relação a todos os estados do país, a Paraíba ficou em 15º lugar. A pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) teve como tema "Estatísticas do Registro Civil".
É a primeira vez que uma pesquisa como essa é realizada pelo IBGE, que junto aos cartórios de todo o Brasil constatou que em 2013 foram realizados 3.701 registros de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, sendo 52% entre mulheres e 48% entre homens. Porém, na Paraíba acontece o inverso, aconteceram 29 casamentos homoafetivos, dos quais 17 foram entre homens e 12 entre mulheres. A faixa média de idade entre as uniões realizadas está entre 30 e 39 anos, sendo a média de 37 anos para homens e 35 para as mulheres.
São Paulo é responsável por 54,4% dos casamentos entre mulheres e 50,5% dos enlaces entre homens. A resolução 175 do Conselho Nacional de Justiça foi o que possibilitou a apuração de dados referentes a união entre pessoas do mesmo sexo em todo país.
O número de casamentos homoafetivos realizados ainda é muito inferior ao número de casamento civis realizado entre pessoas de sexos opostos, mas para Renan Palmeira, presidente do Movimento do Espírito Lilás (MEL) essa nova pesquisa aproxima os dados do IBGE da nova realidade social.
"É muito positivo essa pesquisa do IBGE, pois se aproxima da nova realidade social brasileira, onde pessoas homoafetivas convivem juntas. Esse é um direito recém conquistado por via judicial, e quando a construção é feita desse modo há uma mobilização social bem maior." disse Renan Palmeira.
Renan Palmeira também fala sobre as estatísticas ainda não serem completas, pois existem casais que convivem juntos há anos, mas que não foram até um cartório registrar judicialmente a sua união. O militante LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) também aborda a falta de conhecimento dos direitos e o preconceito que os homossexuais enfrentam no dia-a-dia.
"As estatísticas ainda não são completas, pois a maioria dos casais homoafetivos ainda não sabem sobre esses direitos, os números do IBGE não abordam casais que vivem juntos há muitos anos. Isso tudo é culpa também do preconceito que nós, homossexuais, ainda enfrentamos no cotidiano." finalizou o presidente do MEL.
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Gysella Popovick a nova Diva Drag do Brasil

terça-feira, 9 de dezembro de 2014 - 0 Comments


A drag queen Gysella Popovick foi a grande vencedora do concurso "Academia de Drags" apresentado por Sylvetty Montilla no Youtube. O concurso é um sucesso em todo o pais e foi o assunto do momento em diversos sites e blogs que pautam a temática LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), além de grandes portais de notícias como o R7. 

Ela concedeu uma entrevista exclusiva para o nosso site, onde falou sobre diversos assuntos como o reality show, sua relação com o público e sobre a sua vida pessoal. Gysella contou que se inscreveu para o concurso de drag queens, pois era muito fã do reality show "Rupaul's Drag Racer" e que acreditava que o programa alavancaria a sua carreira profissional.
"Eu resolvi me inscrever no programa, pois sou fanática por Rupaul's Drag Racer e como todas iniciante Drag da nova geração precisamos de uma alavancada nas nossas carreira e achei que o programa seria perfeito para isso." disse Popovick na entrevista.

Haters do Youtube

A vitória de Popovick causou um sentimento de revolta em fãs de várias outras drags que estavam concorrendo contra ela, e o vídeo tem muitos comentários ofensivos atacando a jovem drag queen, na entrevista ela falou sobre os comentários e como reagiu a eles.

"Eu prefiro não ler (os comentários ofensivos), pois isso não me agrega em absolutamente nada. Confesso que desde o 5º episódio parei de ler os comentários no youtube ou qualquer outros comentários do gênero em outras redes sociais." disse Gysella.

O programa é indiscutivelmente uma inovação, um concurso de drag queens sempre gera comentários e dá destaque pra suas competidoras. Gysella disse que participar do programa foi incrível e que aprendeu muito com os profissionais convidados.

"Aprendi como ser uma artista, ter postura de palco, o que pode e o que não pode, como se comportar e como ser uma profissional As dicas eram incríveis, com profissionais capacitados e que já são ícones na noite LGBT" continua Popovick.

Genival Neto o artista por trás de Gysella Popovick tem 23 anos de idade, nasceu no dia 16 de janeiro em Pernambuco, mas mora em São Paulo já fazem 9 anos. A drag queen Gysella surgiu há aproximadamente 6 anos, ela já ganhou alguns concurso em São Paulo como por exemplo o "A Hora do Gongo" da boate Danger Dance Club na qual trabalha atualmente, e foi uma das Drags New Face 2013 da parada LGBT de São Paulo.

A nova Diva Drag do Brasil tem como inspiração Lysa Bombom, Alexia Twitter, Marcinha do Corinto, Talessa Top e Robyt Moon. O seu estilo de Drag tem muito strass, plumas, penas e glitter. Gysella se identifica com drags mais antigas.

"Drag queen pra mim deve ser sempre impecável e cheirosa afinal vendemos nossa imagem e acredito que a primeira impressão é a que fica"
Sobre guardar o segredo de ter ganhado o concurso até o dia do show ela disse que como o programa foi gravado aos poucos, foi fácil para ela manter o segredo. De agora em diante ela pretende trabalhar mais para poder levar seu trabalho pra todo brasil, e se dedicar cada vez mais. Por fim ela agradece as pessoas que confiam e acompanham o seu trabalho:
"Amo o que faço, tudo é feito com amor, carinho, muita dedicação e capricho, esse trabalho pode incentivar as novas gerações a nunca desistir de seu sonho de ser uma Drag Queen profissional Agradeço a todos que curtem meu trabalho, meu estilo Drag, os carinhos e apoio de vocês me deixam mais forte e com mais vontade de abusar e ousar cada vez mais e mais, pois o público é o meu combustível para continuar firme, forte, linda, gostosa e poderosa. Só que não! (risos)" fala de agradecimento com tom de brincadeira no final, colocou um fim na entrevista.


Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


domingo, 7 de dezembro de 2014

Assista ao curta metragem "Depois de Tudo" com Ney Mato Grosso

domingo, 7 de dezembro de 2014 - 0 Comments

Ney Mato Grosso depois de tudo

O filme que selecionamos essa semana se chama "Depois de tudo" é um curta metragem onde o ousado cantor Ney Matogrosso interpreta um homossexual na terceira idade,  este mantém um relacionamento a mais de 30 anos com o personagem do ator Nildo Parente.

Mais informações »

sábado, 6 de dezembro de 2014

Travesti é agredida por funcionário da Prefeitura de João Pessoa

sábado, 6 de dezembro de 2014 - 0 Comments

ASTRAPA - Associação Paraibana de Travestis e Transexuais

Em uma nota na sua página no Facebook a Associação Paraibana de Travestis e Transexuais (ASTRAPA) repudiou o comportamento da Guarda Municipal de João Pessoa e exigiu que esclarecimentos e providencias fossem tomadas.

Na última quinta-feira, dia 04 de dezembro por volta das 16:00hs, na inauguração da reforma da Casa da pólvora, realizada pela prefeitura municipal de João Pessoa, a cidadã transexual que é filiada a ASTRAPA foi violentada fisicamente e moralmente por um guarda municipal que estava sem identificação. Geovana Laverna foi agredida com tapas no rosto, e socos nos seios, além da agressão física ainda recebeu vários xingamentos, o agressor se evadiu do local em um carro com timbre da Prefeitura de João Pessoa.

Os insultos recebidos por Geovana Laverna são típicos de pessoas homofóbicas e transfóbicas, na ocasião ela foi chamada de "Cabra safado", "Viado Safado", pediram para que ela "Tomasse Jeito de Homem" entre tantos outros insultos que ferem a moral da cidadã.

Geovana Laverna é conhecida no movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) pela sua constante luta pelos direitos das minorias, ela é funcionária pública na função de Agente de Direitos Humanos no Centro de Referência  de Direitos de LGBT e Enfrentamento à Homofobia do Governo do Estado da Paraíba.

Veículo Guarda Municipal João Pessoa

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou Geovana para a Delegacia Especializada em Crimes Homofóbicos, onde a queixa de agressão foi registrada. A apreensão do agressor em flagrante pela polícia militar não aconteceu, pois o mesmo se retirou em um carro da Guarda Municipal.
Abaixo confiram o trecho da carta de repúdio:

"A ASTRAPA espera das autoridades responsáveis pela Guarda Municipal da Prefeitura Municipal de João Pessoa, bem como da Coordenadoria Municipal de Promoção da Cidadania LGBT e da Igualdade Racial da PMJP, que tomem as providências cabíveis relativas a apuração, reparação e a punição dos envolvidos nesse ato lastimável de preconceito e discriminação cometido justamente por quem deveria zelar e defender uma sociedade de paz, segura, justa, respeitosa, democrática e não discriminatória para todas e todos os cidadãos.

Reafirmamos, ainda, que atitudes como essa precisam ser enfrentadas com a punição dos culpados e com ações de promoção e defesa da cidadania da população LGBT e de enfrentamento a homo-lesbo-bi-transfobia. E que os Poderes Públicos na Paraíba não podem mais ficar apáticos ao quadro de violência que vitimiza de maneira específica travestis e transexuais, jovens negros e negras e mulheres, nos colocando numa posição alarmante no quadro de violação de direitos e violência no Brasil e no mundo. 

Informamos ainda que esse ato desprezível contra a agente de direitos humanos GEO LAVERNA, que atua na gestão pública e nos movimentos sociais na defesa dos direitos e pelo fim da violência, acontece justamente quando a Paraíba sedia, de 10 a 13 de dezembro, o XI Encontro de Travestis e Transexuais do Nordeste, promovido pela ASTRAPA e pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais - ANTRA, com o apoio do Governo do Estado. Caso não haja uma imediata resposta do Poder Público em relação ao caso a ASTRAPA e a ANTRA com as representantes dos estados nordestinos presentes ao evento farão uma protesto na frente da Guarda Municipal exigindo respostas imediatas." 

A carta foi assinada por Fernanda Bevenutty, atual presidente e fundadora da ASTRAPA, que também é um ícone nacional de luta contra a transfobia no Brasil. Ela também concedeu entrevista para o nosso site, onde falou sobre o caso contra Geovana Laverna.

"Além dos processos juridicos que estão acontecendo, queremos uma retratação da prefeitura municipal de João Pessoa, pois a Guarda Municipal  recebeu formação de como abordar pessoas LGBT pela Coordenadoria Municipal de promoção à Cidadania LGBT e igualdade racial, e deveria defender a população, mas está cometendo atos de agressão transfóbica." disse Fernanda.
Encontro Regional de Travestis e transexuais João Pessoa

A ASTRAPA tem 12 anos de atuação na luta contra a transfobia e em busca do respeito para as travestis e transexuais, a agressão aconteceu próximo ao dia da realização do XI Encontro Regional de Travestis e Transexuais do Nordeste que tem como objetivo a formação política da população de travestis e transexuais com temática como direitos humanos, educação, habitação, segurança e nome social.

O evento é realizado pela Associação das Travestis e Transexuais da Paraíba (ASTRAPA) e Associação Nacional das Travestis e Transexuais (ANTRA) com apoio do Governo do Estado da Paraíba através da Secretaria de Estado da Saúde e da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, e acontece entre os dias 10 e 13 de dezembro em João Pessoa, capital da Paraíba.

O Encontro acontecerá no Netuanah Praia Hotel, situado na Av. Cabo branco, 2298 na Praia de Cabo Branco. 
Willamys Guthyers
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Jessy: filme sobre cultura drag será exibido em mostra na UFPB

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 - 0 Comments

Jessy Documentario drag queen

O filme  curta-metragem "Jessy" que conta a história de uma mulher que gostaria de se vestir como uma drag queen. será exibido no dia 06 de dezembro, sábado a partir das 13h, no Cine Aruanda situado no Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA)  da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em João Pessoa-PB.

Jessy é a versão curta do documentário Jéssica Cristopherry, e assim se chamavam todas as personagens da infância de Paula Lice, que é atriz e dramaturga, ela conta com o apoio das drag queens para resgatar Jéssica e realizar o desejo de ser transformista.

O filme é a estreia da Bu!fu Filmes, em parceria com os artistas Rodrigo Luna, Ronei Jorge e Paula Lice, documentando a construção de Jéssica e homenageia carinhosamente a cena transformista soteropolitana.
"O filme propõe o cruzamento de cinco tipos de drag queens  bastante diversas  entre si com uma mulher que precisa criar um sétimo corpo, um corpo coletivo, uma mulher que materialize  o cruzamento dessas ideias todas." disse Paula Lice para o Felipe Fernandes em uma entrevista para o encarte da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Ministério Sul. 
Para mais informações acesse:

http://www.mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br/2014/democratizando/

https://www.facebook.com/mostracinedhjoaopessoa

Abaixo confiram o trailer:

Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Assista ao filme "Clapham Junction" completo e legendado

quarta-feira, 26 de novembro de 2014 - 0 Comments

Filme Clapham Junction


O longa Clapham Junction é um drama britânico único, provocante e poderoso criado para ser exibido na televisão.

Mais informações »

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Suicídio LGBT - O assunto que ninguém quer falar

terça-feira, 25 de novembro de 2014 - 0 Comments

Suicídio

Ninguém gosta de abordar assuntos sobre suicídio, mas a saúde mental das pessoas anda muito abalada nos dias atuais, principalmente se a pessoa for LGBT (Lésbica, Gay, Bissexual, Travesti e Transexual) que sofre discriminação dentro e fora do seu lar, vivenciando atos de preconceito e as vezes sendo vítima de pais violentos que não aceitam a sua orientação sexual e/ou identidade de gênero.

Apesar de no Brasil e em outros países da America Latina haver poucos estudos sobre a saúde mental de pessoas LGBT, em países como a Inglaterra, as organizações civis como Stonewall tem realizado estudos com estatísticas dos suicídios dentro da comunidade LGBT. Nesses estudos foi descoberto que 3% dos homossexuais e 5% dos bissexuais tentaram cometer suicídio, enquanto 0,4% da população masculina em geral tentou cometer suicídio. Um em cada dezesseis homossexuais com idade entre 16 e 24 anos tentou tirar a sua vida, enquanto 1% dos homens em geral da mesma idade tentou o mesmo.

Outra estatística importante que esse estudo revelou é que um de cada quatorze homossexuais e bissexuais tentaram o suicídio, enquanto 1 em cada 33 homens em geral tentaram acabar com suas vidas. Nessa pesquisa 50% dos homossexuais entrevistados sofreram violência dentro de suas próprias casas, através de seus familiares.

Em 2012 a Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, realizou um estudo sobre a relação entre a orientação sexual e o suicídio entre jovens. Os resultados mostraram que os homossexuais têm mais probabilidade de praticar o ato. Além disso, a pesquisa concluiu que o local de convívio social também exerce bastante influência – ambientes mais abertos à homossexualidade apresentam menos casos de suicídio. Cerca de 32.000 jovens anônimos participaram do estudo, os dados analisados pela equipe são provenientes de uma pesquisa anual realizada pelo estado do Oregon, a Oregon Healthy Teens Survey. Os participantes são alunos de escola púbica entre 13 e 17 anos. Com base nas respostas dos jovens, a pesquisa concluiu que a probabilidade de um homossexual cometer suicídio é cinco vezes maior do que um jovem heterossexual.

Porém, o ambiente em que o jovem convive pode fazer muita diferença. Os adolescentes que vivem e estudam em locais que aceitam melhor gays e lésbicas têm 25% menos probabilidade de tentar suicídio do que os ambientes mais repressores. Estudos anteriores apontam que o suicídio é a terceira principal causa de morte entre jovens de 15 a 24 anos nos Estados Unidos. 

De janeiro a novembro desse ano o site "Quem a homofobia matou hoje" que registra os crimes que acontecem com as pessoas LGBT registrou poucos casos de suicídio de homossexuais assumidos, as estatísticas ainda são fracas, pois não se tem números dos homossexuais não assumidos, e é justamente nestes casos onde se há maior número de chances de um LGBT cometer suicídio, pois o fato de ter sua sexualidade reprimida somado com o preconceito e todos os conflitos na cabeça destes jovens os levam há um estado de depressão fazendo com que tirem sua própria vida, mas isso não se torna estatística, é preciso que eles assumam a sua orientação sexual para que os órgãos responsáveis tomem alguma providência e que a sociedade saiba e denuncie como mais um suicídio de LGBT, porém, não é fácil assumir a sua orientação sexual em uma sociedade tão preconceituosa.

Em janeiro desse ano a cantora e ícone LGBT Lady Gaga teve que intervir através de sua rede social chamada "Little Monster", onde um de seus fãs brasileiros chamado Will Nascimento relatou que sofria discriminação por parte de sua mãe que é evangélica e em tom de despedida deixou claro que iria cometer suicídio. A cantora logo entrou em contato e declarou amor ao seu fã, e pediu para que ele não fizesse isso, e explicando que as vezes as pessoas não tem compaixão. O jovem ficou tocado e repensou sobre dar fim a sua vida.

“Os dois últimos anos na minha vida têm sido um inferno. Desde que me assumi para minha mãe, ela tem me dito coisas horríveis. Sou chamado de drogado, prostituto, obsceno, promíscuo, demoníaco e condenado ao inferno todos os dias… pela pessoa que mais amo na vida! Toda a minha família me aceitou, menos minha mãe, que é evangélica e extremamente religiosa. Ela esfrega a bíblia na minha cara toda hora e me faz me sentir mal” relatou o jovem na rede social.

Segundo o sanitarista e  pesquisador em Saúde LGBT pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba) Roberto Maia, em João Pessoa capital da Paraíba não é muito diferente a discriminação com pessoas LGBT, o machismo e a homofobia existentes na sociedade fazem a cada dia mais e mais vítimas.

"Há alguns anos percebo essa tentativa frequente com alguns amigos que passaram por esse problema, teve um que me chamou mais atenção que foi o namorado de um amigo que a família dele não aceitava a sua sexualidade e o mesmo morava sozinho.  Ele só havia namorado esse meu amigo, depois de um tempo a relação acabou e ele se viu sozinho aqui em João Pessoa, e se enforcou no banheiro da casa dele. A família colocou a culpa no meu amigo, pois não admitiram que sempre excluíam o jovem desde que se assumiu gay, ou seja, além do rapaz tirar a própria vida a família que sempre o excluiu, ao invés de acolher o namorado, eles o ameaçaram." Conta Roberto Maia que também é Professor em Saúde Coletiva.

"Acredito que esse machismo e essa negação da sexualidade do outro são fatores determinantes na saúde mental da população LGBT, pois as pessoas que não tem orientação heteronormativa se sentem fora do vínculo familiar e querem de qualquer maneira sair desse desconforto onde as tentativas de suicídio são recorrentes." finaliza Roberto que desde 1990 desenvolve atividades como militante do SUS (Sistema Único de Saúde) e recententemente no SUAS (Sistema Único de Assistência Social).


Suiucídio Tumblr

A rede social Tumblr também ajuda pessoas com pensamentos suicidas, ao pesquisar a palavra "Suicide" no microblogging, o usuário acessa uma página de aviso questionando se ele ou alguém conhecido está tendo pensamento suicidas e pedindo para que liguem para o CVV (Centro de Valorização da Vida) pelo número 141.

O CVV é uma das organizações não-governamentais (ONG) mais antigas do Brasil, criada no ano de 1962 por um grupo de voluntários, foi reconhecida como entidade de utilidade pública federal em 1973. Sua atuação baseia-se essencialmente no trabalho voluntário de milhares de pessoas distribuídas por todas as regiões do Brasil.

A organização é associada ao Befrienders Worldwide, entidade que congrega instituições de apoio emocional e prevenção do suicídio em todo o mundo. Em 2004 e 2005 fez parte do Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde para definição da Estratégia Nacional para Prevenção do Suicídio. Sua principal iniciativa é o Programa de Apoio Emocional realizado pelo telefone, chat, e-mil, VoIP, correspondência ou pessoalmente nos postos do CVV em todo o país, o serviço é gratuito.

Se você conhece algum caso de LGBT que tentaram ou cometeram suicídio deixe-nos um comentário para que possamos realizar futuramente alguma pesquisa mais aprofundada sobre este assunto.

Willamys Guthyers





Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


Compartilhe

Subscribe

Cadastre-se aqui e receba todas as nossas notícias em seu e-mail.

© 2013 A Liga Gay. Todos os Direitos reservados.
Design by M Multimidia