Artigos Recentes

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Assista ao filme "Clapham Junction" completo e legendado

quarta-feira, 26 de novembro de 2014 - 0 Comments

Filme Clapham Junction


O longa Clapham Junction é um drama britânico único, provocante e poderoso criado para ser exibido na televisão. Escrito pelo aclamado dramaturgo Kevin Elyot, abordando as experiências de vários homossexuais durante 36 horas em Londres e as conseqüências devastadores quando as suas histórias se encontram, Clapham Junction é o nome de uma estação de metrô na zona sul de Londres, um ótimo nome para esse filme.

Teve a sua estreia no ano de 2007 e foi inovador ao abordar a rotina de uns 10 personagens, durante o período de 36 horas. A maioria dos personagens são gays, alguns assumidos e outros ainda dentro do armário. Através de uma exposição nua e crua da realidade dos homossexuais o filme expõe a solidão, a carência afetiva e a busca desenfreada por sexo fácil. O elenco está ótimo, com a curiosidade de juntar na mesma história os atores Rupert Graves e James Wilby, que protagonizaram o filme "Maurice"em 1986. Com cenas de sexo expositivo e uma bela trilha sonora, com faixa dos Pet Shop Boys.

É um ótimo filme, praticamente obrigatório pra todos os homossexuais e militantes da causa LGBT assistirem, como já diz no poster o longa é inspirado em histórias verdadeiras, muito chocante, comovente e surpreendente, mostra de forma realista e verdadeira de como é a violência contra os homossexuais e as limitações que muitos tem. Clapham Junction tem cenas inesquecíveis.

Abaixo assistam o filme completo legendado:




Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


terça-feira, 25 de novembro de 2014

Suicídio LGBT - O assunto que ninguém quer falar

terça-feira, 25 de novembro de 2014 - 0 Comments

Suicídio

Ninguém gosta de abordar assuntos sobre suicídio, mas a saúde mental das pessoas anda muito abalada nos dias atuais, principalmente se a pessoa for LGBT (Lésbica, Gay, Bissexual, Travesti e Transexual) que sofre discriminação dentro e fora do seu lar, vivenciando atos de preconceito e as vezes sendo vítima de pais violentos que não aceitam a sua orientação sexual e/ou identidade de gênero.

Apesar de no Brasil e em outros países da America Latina haver poucos estudos sobre a saúde mental de pessoas LGBT, em países como a Inglaterra, as organizações civis como Stonewall tem realizado estudos com estatísticas dos suicídios dentro da comunidade LGBT. Nesses estudos foi descoberto que 3% dos homossexuais e 5% dos bissexuais tentaram cometer suicídio, enquanto 0,4% da população masculina em geral tentou cometer suicídio. Um em cada dezesseis homossexuais com idade entre 16 e 24 anos tentou tirar a sua vida, enquanto 1% dos homens em geral da mesma idade tentou o mesmo.

Outra estatística importante que esse estudo revelou é que um de cada quatorze homossexuais e bissexuais tentaram o suicídio, enquanto 1 em cada 33 homens em geral tentaram acabar com suas vidas. Nessa pesquisa 50% dos homossexuais entrevistados sofreram violência dentro de suas próprias casas, através de seus familiares.

Em 2012 a Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, realizou um estudo sobre a relação entre a orientação sexual e o suicídio entre jovens. Os resultados mostraram que os homossexuais têm mais probabilidade de praticar o ato. Além disso, a pesquisa concluiu que o local de convívio social também exerce bastante influência – ambientes mais abertos à homossexualidade apresentam menos casos de suicídio. Cerca de 32.000 jovens anônimos participaram do estudo, os dados analisados pela equipe são provenientes de uma pesquisa anual realizada pelo estado do Oregon, a Oregon Healthy Teens Survey. Os participantes são alunos de escola púbica entre 13 e 17 anos. Com base nas respostas dos jovens, a pesquisa concluiu que a probabilidade de um homossexual cometer suicídio é cinco vezes maior do que um jovem heterossexual.

Porém, o ambiente em que o jovem convive pode fazer muita diferença. Os adolescentes que vivem e estudam em locais que aceitam melhor gays e lésbicas têm 25% menos probabilidade de tentar suicídio do que os ambientes mais repressores. Estudos anteriores apontam que o suicídio é a terceira principal causa de morte entre jovens de 15 a 24 anos nos Estados Unidos. 

De janeiro a novembro desse ano o site "Quem a homofobia matou hoje" que registra os crimes que acontecem com as pessoas LGBT registrou poucos casos de suicídio de homossexuais assumidos, as estatísticas ainda são fracas, pois não se tem números dos homossexuais não assumidos, e é justamente nestes casos onde se há maior número de chances de um LGBT cometer suicídio, pois o fato de ter sua sexualidade reprimida somado com o preconceito e todos os conflitos na cabeça destes jovens os levam há um estado de depressão fazendo com que tirem sua própria vida, mas isso não se torna estatística, é preciso que eles assumam a sua orientação sexual para que os órgãos responsáveis tomem alguma providência e que a sociedade saiba e denuncie como mais um suicídio de LGBT, porém, não é fácil assumir a sua orientação sexual em uma sociedade tão preconceituosa.

Em janeiro desse ano a cantora e ícone LGBT Lady Gaga teve que intervir através de sua rede social chamada "Little Monster", onde um de seus fãs brasileiros chamado Will Nascimento relatou que sofria discriminação por parte de sua mãe que é evangélica e em tom de despedida deixou claro que iria cometer suicídio. A cantora logo entrou em contato e declarou amor ao seu fã, e pediu para que ele não fizesse isso, e explicando que as vezes as pessoas não tem compaixão. O jovem ficou tocado e repensou sobre dar fim a sua vida.

“Os dois últimos anos na minha vida têm sido um inferno. Desde que me assumi para minha mãe, ela tem me dito coisas horríveis. Sou chamado de drogado, prostituto, obsceno, promíscuo, demoníaco e condenado ao inferno todos os dias… pela pessoa que mais amo na vida! Toda a minha família me aceitou, menos minha mãe, que é evangélica e extremamente religiosa. Ela esfrega a bíblia na minha cara toda hora e me faz me sentir mal” relatou o jovem na rede social.

Segundo o sanitarista e  pesquisador em Saúde LGBT pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba) Roberto Maia, em João Pessoa capital da Paraíba não é muito diferente a discriminação com pessoas LGBT, o machismo e a homofobia existentes na sociedade fazem a cada dia mais e mais vítimas.

"Há alguns anos percebo essa tentativa frequente com alguns amigos que passaram por esse problema, teve um que me chamou mais atenção que foi o namorado de um amigo que a família dele não aceitava a sua sexualidade e o mesmo morava sozinho.  Ele só havia namorado esse meu amigo, depois de um tempo a relação acabou e ele se viu sozinho aqui em João Pessoa, e se enforcou no banheiro da casa dele. A família colocou a culpa no meu amigo, pois não admitiram que sempre excluíam o jovem desde que se assumiu gay, ou seja, além do rapaz tirar a própria vida a família que sempre o excluiu, ao invés de acolher o namorado, eles o ameaçaram." Conta Roberto Maia que também é Professor em Saúde Coletiva.

"Acredito que esse machismo e essa negação da sexualidade do outro são fatores determinantes na saúde mental da população LGBT, pois as pessoas que não tem orientação heteronormativa se sentem fora do vínculo familiar e querem de qualquer maneira sair desse desconforto onde as tentativas de suicídio são recorrentes." finaliza Roberto que desde 1990 desenvolve atividades como militante do SUS (Sistema Único de Saúde) e recententemente no SUAS (Sistema Único de Assistência Social).


Suiucídio Tumblr

A rede social Tumblr também ajuda pessoas com pensamentos suicidas, ao pesquisar a palavra "Suicide" no microblogging, o usuário acessa uma página de aviso questionando se ele ou alguém conhecido está tendo pensamento suicidas e pedindo para que liguem para o CVV (Centro de Valorização da Vida) pelo número 141.

O CVV é uma das organizações não-governamentais (ONG) mais antigas do Brasil, criada no ano de 1962 por um grupo de voluntários, foi reconhecida como entidade de utilidade pública federal em 1973. Sua atuação baseia-se essencialmente no trabalho voluntário de milhares de pessoas distribuídas por todas as regiões do Brasil.

A organização é associada ao Befrienders Worldwide, entidade que congrega instituições de apoio emocional e prevenção do suicídio em todo o mundo. Em 2004 e 2005 fez parte do Grupo de Trabalho do Ministério da Saúde para definição da Estratégia Nacional para Prevenção do Suicídio. Sua principal iniciativa é o Programa de Apoio Emocional realizado pelo telefone, chat, e-mil, VoIP, correspondência ou pessoalmente nos postos do CVV em todo o país, o serviço é gratuito.

Se você conhece algum caso de LGBT que tentaram ou cometeram suicídio deixe-nos um comentário para que possamos realizar futuramente alguma pesquisa mais aprofundada sobre este assunto.

Willamys Guthyers





Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Google Play remove jogo que fazia apologia ao assassinato de gays

segunda-feira, 24 de novembro de 2014 - 0 Comments

Ass Hunter Jogo que  fazia apologia ao assassinato de gays

O Google Play retirou de seu acervos de jogos o jogo intitulado "Ass Hunter" ou "Caçador de bunda", o jogo envolvia o usuário em assassinato de gays por esporte e sobrevivência. O game havia sido baixado por mais de 10.000 usuários que deram 200 avaliações de 5 estrelas antes de sua remoção.

No jogo, os jogadores controlam um caçador com uma espingarda que deve matar homens nus antes que eles peguem ele Se ele falhar em seguida, o jogo mostra uma descrição dos desenhos animados dos homens fazendo sexo com o caçador (como mostra a imagem abaixo).

Na descrição do jogo a coisa era ainda pior, é possível ler: "Jogar e não ser gay! Lendário jogo onde você é o caçador e sua missão é matar gays, tanto quanto você puder ou escapar deles para alcançar o próximo nível. Gays podem estar escondidos em arbustos e inesperadamente pegar você. Lembre quando eles pegarem você, eles vão fazer com você o que quiserem."

Imagem do jogo Ass Hunter

O jogo já existe há vários anos, mas foi disponibilizado para mais pessoas após no dia 5 de novembro ficar acessível na loja de aplicativos do Google. Uma petição para que o jogo fosse removido da App Store foi lançada no final da semana passado, endereçado para Larry page Ceo do Google. Para ver clique aqui. Além da petição vários perfis no twitter pediam a remoção imediata do jogo que era ofensivo e homofóbico.
Um porta-voz do Google confirmou ao The Huffington Post que o app não está mais disponível no Google Play. Ele não fez comentários sobre a forma como o app terminou no site em primeiro lugar, mas observou que a empresa sempre remove aplicativos do Google Play que violam suas políticas.
As políticas dos jogos do Google play proíbem o conteúdo com material sexualmente explícito, violência, assédio moral e discurso de ódio. Porém, não há uma revisão como existe na Apple Store e por vezes games como estes após denuncias são removidos.
Apesar do jogo ter sido removido é possível ver o cachê do game clicando aqui.

Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

GayCast#1 - Entrevistando Silvetty Montilla

segunda-feira, 17 de novembro de 2014 - 0 Comments

Gay Cast #1

Em nosso primeiro podcast para o site teremos a Drag Queen e humorista Silvetty Montilla bastante conhecida no cenário LGBT de São Paulo, por suas apresentações em todo o Brasil e participações em programas de TV. Na entrevista ela aborda diversos assuntos como Academia de Drag, política e seus novos shows em todo o Brasil.

Na entrevista Silvetty conta que o ator, escritor e diretor Miguel Falabella gostou da ideia do programa e pediu para estar em uma próxima temporada do concurso de drag queens que é sucesso na web, Academia de drags. 

"Recebi uma mensagem do próprio Miguel Falabella que ficou sabendo pela Marisa Orth que a gente tinha tentado convidar ela para ser jurada num dos programas. Ele falou, nossa no próximo eu quero estar também. " disse Silvetty Montilla.

Segundo a humorista o convite para estar a frente do projeto Academia de Drags surgiu após a sua participação no filme "Do lado de Fora" que conta a história de 4 rapazes na Parada LGBT, dirigido por Alexandre carvalho que após o termino das gravações do longa metragem teve a ideia do reality show com drags e chamou Silvetty.

Silvetty falou sobre as críticas do programa, que várias pessoas ainda comparam com o programa Rupaul's Drag Racer sucesso absoluto no exterior. Ela explica que as pessoas reclamam muito que ninguém faz, mas quando fazem reclamam do mesmo jeito.

Quando questionada sobre sua relação com os meninos do "Põe na roda", Silvetty explicou que participou do programa "Dark Room" com Nelson Sheep na rádio Flex FM e depois um dia recebeu o convite para participar de um dos vídeos chamado "Escolinha de drags". 

Sobre a sua candidatura esse ano a humorista faz críticas as pessoas que tem preconceito com LGBT que se candidatam e não entendem que precisamos de candidatos que nos representem para montarmos as nossas bancadas. Ela cita o exemplo de Jean Wyllys que em sua primeira candidatura foi puxado pelo partido e agora ganha por mérito próprio após ter sido o melhor Deputado Federal do Brasil. 

"As pessoas precisam dar um voto de confiança para uma pessoa que quer dar a cara a tapa [...] para fazer alguma coisa pela militância" comenta a drag queen.

Confira a entrevista completa em nosso primeiro Podcast:
 
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


domingo, 16 de novembro de 2014

Tailândia lança primeira agência de modelos transexuais do mundo

domingo, 16 de novembro de 2014 - 0 Comments

Modelos Transexuais


A Agência de modelos tailandesa Apple Modelling lançou a sua divisão só com modelos transexuais, sendo a primeira do mundo trabalhando com essas profissionais. A empresa com sede em Bangkok anunciou na última terça-feira, dia 11 de Novembro, a formação de uma nova divisão da agência  com 18 mulheres transexuais em seu Book.

A apple é uma das principais agências de modelos da Tailândia, as modelos transexuais estão se tornando rapidamente a última novidade na Indústria da moda, com destaques como Geena Rocero, Lea T e Andreja Pejić liderando o Ranking. Geena Rocero se assumiu para o mundo em março e na semana Passada, Lea T anunciou que é o novo rosto da marca Redken.

Segundo o diretor Siwaporn Hotarapawanond nessa nova divisão as modelos transexuais se dividem em 3 tipos: Em primeiro lugar as mulheres transexuais todas naturais, em segundo as que fizeram a cirurgia nos seios e a terceira que realizaram cirurgia completa.

Abaixo assista um programa apresentando algumas das modelos:





Facebook A Liga Gay



Compartilhe:


sábado, 8 de novembro de 2014

Nova Boate LGBT de João Pessoa abre dia 14 com prévia da festa Paradise

sábado, 8 de novembro de 2014 - 0 Comments

Cartaz inauguração frederico's Lounge


A nova boate voltada ao público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de João Pessoa se chama Frederico's Lounge e irá inaugurar dia 14 de novembro. O local tem tudo para ser o novo point gay de João Pessoa e irá funcionar como bar e boate, trazendo um novo conceito para João Pessoa.

A grande novidade é que a abertura será uma prévia da festa Paradise que acontecerá no dia 15 de novembro e promete ferver o cenário musical da cidade. A festa já é o assunto do momento nas redes sociais, o Warm Up trará o renomado DJ Diego Baez da Boate Meet de Fortaleza-CE, e os DJs Aby (Natal-RN), Tássio Tardelli (Recife-PE) e Ìtalo Weber (Mossoró-RN)

O nome do espaço foi dado em homenagem ao antigo nome da cidade de João Pessoa que em 1634, passou a se chamar Frederikstadt (Frederica), como menção ao Príncipe holandês Frederico Henrique, protagonista da conquista holandesa ao seu território. 20 anos depois, com a volta do domínio Português, a cidade passou a se chamar Parahyba, nome que permaneceu até 1930. Enfim, João Pessoa que permanece até os dias atuais.


Fredericos Lounge

Os ingressos antecipados estarão a venda na Loja Vira Real do Mag Shopping, o valor das entradas custam R$25,00. Na hora as pessoas que apresentarem os ingressos da Paradise ganham 5 reais de desconto na entrada.

O novo espaço fica localizado na Rua Farmacêutico Antônio Leopoldo Batista, 223 no bairro dos Bancários.


Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Ator de Queer as Folk volta a interpretar gay em filme

sexta-feira, 7 de novembro de 2014 - 0 Comments


Graças a uma campanha Kickstarter bem sucedida , o ator Gale Harold estará interpretando um personagem gay novamente - desta vez em um filme. O ator ficou conhecido por seu papel como o executivo promíscuo Brian Kinney na versão norte-americana de Queer as Folk, ele  lidera a lista do elenco do mistérioso longa-metragem com temática de assassinato gay "Kiss Me, Kill Me" ou "Me beije, me mate" em uma tradução ao pé da letra.

Os Produtores precisavam de 100.000 Dólares para iniciar a produção e levantaram 131.231 dólares em sua campanha no site Kickstarter que ajuda novos projetos a acontecerem. Funciona com alguém fazendo um orçamento e se for algo legal e viável as pessoas começam a doar para a produção, no Brasil temos vários sites assim e projetos como peças, livros e filmes.

"Este filme é um projeto de paixão", afirmam na página do Kickstarter. "Cada pessoa, na frente e atrás da câmera está envolvida porque acreditamos nele. Somos um grupo pequeno, com um pequeno filme, e nós queremos fazer este filme mais precisamos de uma pequena quantidade de dinheiro ".

O filme também conta com a participação do três vezes indicado ao Emmy e ator abertamente gay Van Hansis. Ele atuou por vários anos na novela americana "As the World Turns" como o adolescente gay Luke Snyder e atualmente protagoniza a série popular da web "Eastsiders" que terminaram recentemente filmando sua segunda temporada.

Outros famosos também estarão no elenco como Mathew Ludwinski que participou do filme "Going down in la-la land"; Craig Robert Young que participou de NCIS: Los Angeles e hawaii 5-0; a Drag Queen Willam participante do programa Rupaul's Drag Racer, Nip/Tuck e fez participação especial em Sex and the city; Brianna Brown atriz de Homeland, Devious Maids, True Blood e Graceland; Yolanda Ross famosa por seu personagem na série Treme; Tom Lenk o ator já esteve em diversas séries algumas delas são:  Buffy a caça vampiros, Argo e The Witches of East End; Kit Williamson protagonista da série Mad Men; entre tantos outros nomes que devemos ver em um futuro breve.

O longa é descrito como uma mistura de Alfred Hitchcock com romance de Agatha Christie e está sendo dirigido por Casper Andreas, foi escrito por David Michael Barrett. Andreas e Barrett são os produtores. A estreia está prevista para o próximo ano.

"Estamos muito gratos a todos vocês por esta oportunidade e estamos incrivelmente animados para entrar em produção." afirmaram os produtores.
Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Seminário Internacional de Diversidade Sexual acontece esse mês em João Pessoa

quinta-feira, 6 de novembro de 2014 - 0 Comments

Seminário Internacional de Diversidade Sexual

Entre os dias 11 e 13 de novembro acontece em João Pessoa o 1º Seminário Internacional da Diversidade Sexual, evento que irá debater a questão LGBT sob a ótica da cidadania e direitos fundamentais pela visão dos poderes legislativo, executivo e judiciário. O evento acontece no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, no bairro de Tambauzinho.

O Seminário de Diversidade Sexual tem o propósito de contribuir para a formação acadêmica de estudantes de direito, psicologia e serviço social, profissionais da área, professores e gestores de políticas públicas ligadas à temática LGBT.

O evento é organizado pelo MEL (Movimento do Espírito Liás) com o apoio do Ministério Público do Trabalho – PB e irá contar com setores sociais que atuam com a temática LGBT. O MEL é uma instituição paraibana que há mais de 20 anos trabalha na defesa dos direitos e cidadania da população LGBT e tem como principal bandeira o enfrentamento ao preconceito contra esta parcela significativa da população.

Para Renan Palmeira, presidente do MEL, a importância do evento ultrapassa a barreira da militância social. “Em primeiro lugar esse é um evento pioneiro, que traz à discussão a pauta LGBT sob uma perspectiva acadêmica”, afirmou Renan, dizendo ainda que o movimento já realizou outros encontros e seminários sobre o tema, mas sob uma outra perspectiva.

“É a primeira vez que iremos promover uma discussão teórica e acadêmica a respeito dos direitos civis da população LGBT”, lembrou o presidente do MEL, finalizando que esse encontro pretende debater os avanços e retrocessos dos direitos LGBT não só no Brasil, mas na ótica internacional.

O 1º Seminário Internacional da Diversidade Sexual – Cidadania e Direitos irá receber palestrantes de renome nacional e internacional, a exemplo de Erika Kokay, deputada federal pelo Distrito Federal, coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos e da Cidadania LGBT; Germán Rincón, advogado colombiano especialista em direitos civis LGBT na América Latina; e Gabriel Alves, advogado capixaba integrante da Organização dos Estados Americanos (OEA), onde atua especificamente na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), sobretudo contra a violação dos direitos das minorias sexuais.

O evento terá a apresentação de vários trabalhos acadêmicos sobre direitos humanos e cidadania com foco na população LGBT.


Assessoria de imprensa e A Liga Gay

Facebook A Liga Gay


Compartilhe:

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Festa Make Me Up agita Centro Histórico de João Pessoa nessa quinta

quarta-feira, 5 de novembro de 2014 - 0 Comments

Make Me Up


A festa Make Me UP agita o Centro Cultural Espaço Mundo nesta quinta-feira (06/11) às 20h, a discotecagem fica por conta dos djs Gutemberg Lima (Pb) e Marcello Novotny (Pb), e contam com a presença do convidado Eduardo Saraiva (Sp), trazendo os hits mais vibrantes e nostálgicos da música pop dos anos 80 e 90, passeando pelo Indie ao Eletro Dance. 

Celebrando a diversidade e a liberdade, a Make Me Up é uma festa que retoma conceitos da cultura pop e a sua transição para uma revolução digitalizada. O evento conta com os djs já renomados do cenário paraibano Gutemberg Lima da Atividade FM e Marcello Novotny da Villa Neon, a surpresa é a presença do convidado Eduardo Saraiva dj da boate Clash Club de São Paulo.

SERVIÇO
Festa Make Me Up
DJs Eduardo Saraiva (SP), Gutember Lima e Marcello Novotny
06/nov (quinta), a partir das 20h
R$5,00 na bilheteria
Centro Cultural Espaço Mundo - Praça Antenor Navarro, 53, Varadouro
Os ingressos custam R$5,00 na bilheteria do Espaço Mundo.


Facebook A Liga Gay


Compartilhe:

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Dica de Série: Faking it

terça-feira, 4 de novembro de 2014 - 0 Comments

elenco de Faking it

A série Faking it inova na forma de mostrar o mundo das escolas americanas, e ao invés de sempre colocar que as garotas populares são aquelas "perfeitas" no olhar da sociedade como meninas brancas, loiras, heterossexuais e líderes de torcida. Dando uma nova visão de uma escola onde pessoas diferentes são mais populares do que as demais, nesse local os punks e rockeiros são muito populares e os LGBT são praticamente endeusados, sendo sempre os mais populares da escola.

A trama principal da série gira em torno de Amy (Rita Volk ) e Karma (Katie Stevens) duas amigas que acidentalmente são confundidas com um casal de lésbicas e após o surgimento do boato as duas resolvem aceitar e fingir que são um casal de lésbicas. Porém muita coisa acontece Karma se apaixona por Liam Booker (Gregg Sulkin) e Amy se apaixona por Karma.

Além de toda essa confusão a série conta com um personagem gay e uma personagem que nasceu intersexual. Com um humor inteligente a série adolescente vem ganhando o público no mundo todo, Faking it é uma produção da MTV americana e já é uma das séries mais comentadas do momento.

beijo gay faking it
A produção traz muito do universo LGBT para a realidade das universidades americana, como aplicativos de namoro para gays e lésbicas, beijos gays, festas voltadas ao público LGBT entre tantas outras coisas. 

Um episódio interessante é quando na temporada atual brasileiros vão visitar a escola, e todo episódio gira em torno do Brasil, podemos ver o desconhecimento dos americanos sobre a cultura brasileira. Cartazes de "Hola" espalhados pela escola, os brasileiros são vermelhos de barro e parecem o elenco de "A lagoa azul", as mulheres estão sempre de biquini e os homens de bermuda. Além de tudo isso uma das personagens principais diz ter estudado bastante o povo brasileiro, mas na hora de se comunicar fala com o português de portugal. 

A dica da semana é essa ótima série que é viciante. No Brasil, a série estreou pela MTV no dia 20 de outubro desse ano.


Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Álbum de Cantor brasileiro encosta em Taylor Swift no iTunes Brasil

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 - 0 Comments

Tonanni

O álbum cover "Piano POP" do cantor Tonanni chegou ao top 03 do iTunes Brasil

É muito bom quando sabemos que os brasileiros estão ouvindo boas músicas nas vozes de cantores do nosso país. O cantor Tonanni surpreendeu ao emplacar o álbum "Piano Pop" na terceira posição entre os álbuns de música pop mais vendidos pelo iTunes Brasil. O lançamento do material aconteceu no último dia 29 de outubro (quarta-feira),  e escalou o mais importante chart digital do Brasil, ficando atrás dos lançamentos de Taylor Swift e da brasileira Claudia Leitte.

Com 10 faixas, que trazem como proposta a releitura em versão acústica de sucessos de divas como Britney Spears e Ariana Grande, o álbum agradou o público e já apresenta o melhor resultado na carreira do cantor, que está em seu terceiro CD, o primeiro pela OH Records em parceria com a Sony Music.

Piano Pop iTunes Brasil

O "Piano Pop", criado com uma proposta audiovisual, já tem seus 10 clipes gravados e que serão apresentados quinzenalmente no VEVO. O primeiro escolhido foi o vídeo para "Chandelier", cover do hit mundial da australiana Sia. Com tom intimista, piano e voz, hits de Spice Girls, Demi Lovato e Kety Perry, são os destaques do álbum.

O álbum está disponível no Google PLAY e iTunes:
Google PLAY: http://bit.ly/1xzEEbM

Tonanni começou sua carreira cantando músicas com letras em inglês e sonoridade gringa, a proposta do artista é inovar no mercado nacional. Desde os 15 anos, ele mostrou-se interessado em seguir a carreira artística, época em que foi selecionado para seu primeiro papel no Teatro Musical, no espetáculo “There’s No Business Like Show Business” e para outras produções como “On Broadway”, “Funny Bill”, “Make Believe” e “The Last 5 Years”.

O artista ficou conhecido pelos clipes gravados no Brasil, México e Espanha. Um cenário raro para um artista independente. Foi destaque nos principais sites de música pop nacionais e internacionais com o lançamento do primeiro single “Scared of Falling in Love”. Após ganhar a rede, Tonanni foi convidado a dividir os vocais com Lissah Martins (integrante do grupo Rouge) na faixa “Promise” lançado pelos produtores do E.Motion Project.

O single “Stronger Than Your Pride” foi lançado em São Paulo em um show com um público estimado de 50.000 pessoas e o clipe que ruma a 100.000 visualizações foi gravado em Barcelona pelo cinegrafista espanhol Georgie Uris. Seu clipe “Autograph” foi eleito em 2012 como melhor produção de Dance Music Nacional, que pode ser visto em seu site oficial ou nos canais Multishow, MTV Brasil e MIX TV.

Para o segundo semestre deste ano, Tonanni decidiu embarcar em um projeto inusitado em sua carreira. O cantor reuniu 10 hits da música pop eletrônica e os regravou numa versão acústica. Intitulado “Piano Pop”, o álbum audiovisual possui 10 faixas, entre elas, recentes de sucesso como “Problem” e clássicos como “Viva Forever”, das Spice Girls – que ganhou uma versão totalmente inédita.

Aproveitando a sonoridade intimista das faixas com piano e voz, Tonanni gravou um vídeo com uma performance para cada faixa. Com o lançamento do álbum, o cover de “Chandelier”, de Sia, é o primeiro single que promove o material, marcando a estreia de Tonanni no VEVO, a mais importante plataforma de vídeos. Todas as dez músicas do “Piano Pop” ganharão um vídeo promocional, que será liberado quinzenalmente no canal oficial de Tonanni.

Além do hit de Sia, o disco reúne versões de recentes sucessos como “Problem”, da cantora Ariana Grande e ainda resgata clássicos como “Viva Forever”, das Spice Girls e “Crazy” de Britney Spears, em versões totalmente inéditas. Destaque ainda para sucessos da música pop eletrônica como “Clarity”, do Zedd e “Hey Brother”, do Avicii, que deixaram de ter suas batidas para dar vez ao piano mais melódico.

Abaixo confira o primeiro clipe/single do álbum "Piano Pop" do cantor:





Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


sábado, 25 de outubro de 2014

Política na Paraíba: Confira as propostas e o que cada candidato ao governo fez pelos LGBT

sábado, 25 de outubro de 2014 - 0 Comments

Cássio e Ricardo
A política é a arte da comparação e por isso resolvemos comparar quem é o melhor governador para o nosso estado pautado em políticas públicas voltadas para o público LGBT, com isso mostramos de uma vez por todas quem está sendo coerente com a população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em sua gestão para que não aconteça mais retrocesso nas políticas públicas LGBT do estado da Paraíba.

Gestão Cássio - Em seus 7 anos de gestão como governador do Estado ele não implementou nenhuma política para LGBT. Em seu mandato como Senador votou a favor do enterramento da PLC 122 que visava criar uma lei que punisse as pessoas que agrediam homossexuais. 

Gestão Ricardo Coutinho - Como governador criou a gerência de Direitos Sexuais e LGBT dentro da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, criou em parceria com o governo federal o Centro de Referência LGBT (Espaço LGBT) onde os LGBT tem direitos a advogado, psicólogo e assistente social, estruturou a delegacia especializada contra crimes homofóbicos criada no governo de José Maranhão, criou o ambulatório de saúde para travestis e transexuais que funciona no complexo hospitalar, criou o decreto que garante direitos as travestis e transexuais a usarem o nome social, criou o comitê de saúde integral para a população LGBT, criou celas e alas específicas para a proteção de LGBT no sistema prisional e ampliou o direito a visita íntima homoafetiva, e recentemente criou o Conselho Estadual de Direitos de LGBT .

Propostas para LGBT de Cássio Cunha Lima: propõe incluir no currículo da Educação Básica o estudo obrigatório de Direitos Humanos, destacando a diversidade sexual; o desenvolvimento, em conjunto com as entidades representativas, de uma política integrada de Assistência, Educação, Saúde, Esporte e Cultura para população LGBT; a universalização nos procedimentos e documentos formais das Políticas de Atenção Básica e Social de todas as conquistas legais da comunidade LGBT, além do incentivo às produções culturais para o enfrentamento à homofobia. Desenvolver, em conjunto com as entidades representativas, uma política integrada de Assistência, Educação, Saúde, Esporte e Cultura para população LGBT, por meio do Plano Diversidade Paraíba.

Propostas para LGBT de Ricardo Coutinho: Dar volume a programas especiais que protegem minorias como a Mulher, a classe LGBT e idosos, ampliar a jurisdição da delegacia de crimes homofóbicos e criação de núcleos especializados nas delegacias seccionais do estado, construir uma sede própria para o Centro de Referência LGBT (Espaço LGBT) que funciona em um prédio da Secretaria de Desenvolvimento Humano,  implantação de um Centro de Referência LGBT e combate a Homofobia (Espaço LGBT) na região do serão, criação da casa de acolhida temporária para LGBTs em situação de vulnerabilidade social e/ou violência, criação da semana da diversidade sexual no calendário escolar, promover editais para financiamento de ações e projetos de geração de emprego e renda para a população LGBT e inclusão das paradas da diversidade sexual no calendário oficial do turismo paraibano.

A conclusão que chegamos é que sem prometer Ricardo Coutinho implementou diversas políticas para LGBT que antes de sua gestão não existiam no estado e com a implantação de um Conselho Estadual LGBT com certeza mais políticas que respeitem as populações LGBT surgirão. Enquanto isso, Cássio Cunha Lima governou durante 7 anos e nada fez pelos LGBT, e agora que as políticas estão postas quer tentar se redimir colocando poucas políticas LGBT em suas propostas de campanha e não deixa claro que tipo de políticas serão implementadas.

Facebook A Liga Gay


Compartilhe:


Compartilhe

Subscribe

Cadastre-se aqui e receba todas as nossas notícias em seu e-mail.

© 2013 A Liga Gay. Todos os Direitos reservados.
Design by M Multimidia